domingo, 10 de outubro de 2010

Aviso: O Recomeço

Olá amigos! Venho a dizer que a poucos dias estarei voltando com êxito para o ritmo no nosso grandioso blog. Venho a dizer que tirei praticamente umas "férias" daqui. Bom, mas todos vocês devem estar ansiosíssimos para que eu volto a escrever e a postar quase diariamente aqui. A saudade acabou! Estejam preparados para esta semana, seguiremos e voltaremos ao ritmo de sempre! Leny Eversong sempre em nossos corações, nos corações dos verdadeiros fãs!

sábado, 3 de julho de 2010

Mistério: Caixa " Leny Eversong para Sempre ", 1999

No ano de 1999, misteriosamente, a gravadora Revivendo decidiu lançar uma caixa com 9 CDS da discografia dela. Oito deles eram os seus oito LPS lançados em sua carreira. A caixa foi lançada com o nome de " Leny Eversong para Sempre " e obteve pouquíssimas vendagens. Já sabendo que não iria vender muito, a Revivendo pôs no mercado na primeira tiragem 500 exemplares da caixa. Nem 300 exemplares foi vendido. Anos depois, a caixa foi separada e os CDS acabaram por ser vendidos separadamente. Se procurarmos bem por sebos, em lojas musicais acharemos alguns CDS que foram lançados em LP pela década de 50 e 60. Segue abaixo os discos com as músicas que consegui com nosso amigo Luciano Pedreira, que é fã de Leny e colecionador.


CD Leny em Foco! - 1953
1-Jezebel
2-Pobre Pierrô
3-Estranho
4-Vocês estão Vendo
5-Inutilmente
6-Blue Guittar
7-Mi Mamito
8-Eu não Sabia
BONUS:
9-Vidas Iguais
10-Vem Amor
11-Roda, Roda, Roda
12-Ele não Vem








CD A Voz de Leny Eversong - 1956
1-Lamento Tupi
2-Canto Afro Cubano
-El Cumbanchero
-Tierra va Templa
3-Na Baixa do Sapateiro
4-Mão do Ouro
5-Jezebel
6-Otinderê
7-Canta Brasil
BONUS TRACK:
8-Ritmo do Coração
9-Oxalá
10-Chuva
11-Jovem Coração
12-Porão Antigo








CD Leny Eversong na América do Norte - 1957
1-I Can't Give You Anything but Love
2-Canto Afro-Cubano
-El Cumbanchero
-Tierra va Templa
3-Stay in my Arms
4-Kisses
5-Summertime
6-Jezebel
7-Jalousie
8-St. Louis Blues
9-Stop the Clock
10-Atumn Concerto
11-Tenderly

BONUS TRACK:
12-No Azul Pintado de Azul






CD Leny em Foco! - 1957
1-My Yiddishe Momme
2-Porque Vivemos Assim
3-Smile
4-Nunca
5-Granada
6-Águas de Saquarema
7-Regeneração
8-Amei Bastante
9-E Nada Mais
10-Insulto

BONUS TRACK:
11-Geada
12-Adeus Galeria Cruzeiro


OBS.: No LP " Leny em Foco! " possui a música Meu Quarto Vazio, que é a faixa 3 do lado B, mas na versão de CD e na versão digital para download não possui por motivos que desconhecemos.


CD Ritmo Fascinante - 1958
1-Fascination
2-Por Causa de Você
3-It's not for me to Say
4-Franqueza
5-No Sé
6-Pode Ficar
7-Fascination
8-Jangada
9-Cabecinha no Ombro
10-Pensando em Ti
11-Pode Ser
12-Meu Protesto
13-Because of You

BONUS TRACK:
14-Marianne








CD A Internacional Leny Eversong - 1958
1-Au Bleu du Ciel Bleu
2-I Want to be Happy
3-Gitano
4-Carmelita
5-Fascination
6-Ça Çest L'Amour
7-Granada
8-Esmagando Rosas
9-Veronique
10-Stormy Weather
11-Swing Lown, Sweet Chariot
12-Solitude

BONUS TRACK:
13-Sereno
14-Escala de Cores








CD A Fabulosa!! - 1960
1-Sol de Verão
2-Marina
3-Symphony
4-Sabor a Mi
5-Carina
6-Lady Bones
7-Mai Dire Mai
8-I'm Yours
9-Oui, Oui, Oui, Oui
10-Exemplo
11-Quando Vien la Será
12-Mack the Knife

BONUS TRACK:
13-Reviver
14-The World Outside








CD Um Drink com Cauby e Leny (com Cauby Peixoto) - 1968
1-Abertura
-Samba do Avião
-Stormy Weather
-Canzone per Te
2-Lady be Good
3-Por una Donna
4-Pout-Pourri:
-Malagueña
-Tristeza
5-Besame Mucho
6-That Onld Black Magic
7-Viola Enluarada
8-Pout-Pourri:
-É de Manhã
-Devagar com a Louça

BONUS TRACK:
9-Che L'Amore
10-Jequibau

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Poesia: Ensaio para a Felicidade

Ensaio para a Felicidade
(Leny Eversong)

Naquele dia, palavras perdi;
naquela mente, ensaios gerais;
pessoas, palavras apenas;
serão esquecidas porque eram pequenas.

Ah, coração, não fique assim;
porque seus amigos vão te fazer feliz.
Ah, coração segue esse embalo de felicidade;
nosso ensaio já começou;
e depois vai deixar saudade;

Na manhã do outro dia;
esse ensaio servirá;
pra você esquecer a amargura;
que virá.

Na manhã do outro dia;
certamente ele estará;
na paz do amor;
no ensaio contra a dor;
que me amará.

Ah, é esse o ensaio;
a caminho de outro embalo;
para esta felicidade.

Ah, sementes plantadas;
na flor da idade;
coração pequeno aguenta;
coração aguenta o embalo;
do ensaio para a felicidade.

Quando Leny fez a letra de " Ensaio para a Felicidade ", de 1970, que saiu em forma de música, em que ela cantou em alguns programas da TV Globo e no show do Canecão. Esta foi uma das poesias (músicas) que Leny mas se identificou e gostou, pois até ela cantou. Era um sambinha, como pode perceber pela composição da letra. 

sábado, 26 de junho de 2010

Música: Per una Donna

Nome: Per una Donna
Compositores: G. Bigazzi - E. Polito - T. Savio
Disco: LP '12 Um Drink com Cauby e Leny (com Cauby Peixoto)
Ano: 1968
Show: " Um Drink com Cauby e Leny ", na boate Drink, Rio de Janeiro.
Ano:1967-1968
OBS.: Ambos momentos que a música Per una Donna fora cantada por Leny foram no show e no disco gravado ao vivo, ambos chamados " Um Drink com Cauby e Leny ". Na música, Cauby Peixoto não canta, somente Leny.

Curiosidades:
Antes mesmo do mais famoso show da imensa e internacional carreira de Leny, o " Um Drink com Cauby e Leny ", Leny já havia cantado essa música inúmeras vezes em shows e turnês por todo o mundo. Há registros de Per una Donna ter sido gravada com a orquestra de Pierre Dorsey, no começo de 1958, quando Leny gravou um disco pela Vogue e este mesmo fora lançado no Brasil pela gravadora de Leny à época, a RGE. Essa música e mais cinco deixaram de ser incluídas no disco por falta de espaço. Até hoje ninguém nunca ouviu a versão de estúdio de Leny para Per una Donna. Infelizmente, a RGE nunca se interessou de lançar essas seis músicas em alguma coletânea ou em algum compacto, ou mesmo reunir essas músicas nunca lançadas por Leny e lançar um disco. Mas, o seu público tivera a chance de ouvir Leny cantando essa música em alguns shows, como por exemplo na boate Au Bon Gourmet, no Canecão, e na versão gravada ao vivo no disco " Um Drink com Cauby e Leny ", com algumas músicas do repertório do show, no ano de 1968. Leny cantando Per una Donna, clássico da música italiana, de G. Bigazzi, E. Polito, e T. Savio é explêndido, emocionante, com aquela voz que todos conhecemos: Adocicada, aveludada, pura, potente, rouca. Com arranjos ao vivo de Juarez, com seu conjunto, com um tamba e uma bateria. Embora a gravação esteja ruim, pois as técnicas de gravação ao vivo nos anos 60 não são como atualmente, dá pra perceber que Leny está totalmente pura, cantando livremente de críticas, e cantando como ninguém. Leny grita, parece saltear na música. " Leny Eversong cantando Per una Donna, em seu último show, com Cauby Peixoto, está divinamente quase perfeito. É uma das melhores do show. ", publicou a Folha de São Paulo. " No LP gravado ao vivo com algumas músicas do último show de Cauby Peixoto e Leny Eversong, a música que mais chama atenção é Per una Donna, cantada por Leny Eversong. ", publicou a boa e velha Revista O Cruzeiro. Realmente, a música chama atenção, principalmente pela emoção que Leny transmite ao seu público, com seu canto que vem da alma, do coração, como só Leny sabia fazer!

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Poesia: Nada como Sempre

 Nada como Sempre
(Leny Eversong)

Nada como sempre é viver sempre amando;
é viver sempre gostando;
da vida que a gente leva.

Nada como sempre é amar sempre vivendo;
sem pecado nem maldade nenhuma no coração;
sem amores infinitos e sem perder a razão.

Pode ser até brincadeira;
de roda, de foguete;
o ar no céu perdendo a cor;
deixando de ser azul;
virando incolor.

Já não penso mais na maldade;
pode ser incoerência, mas nada como sempre é:
viver como eu, viver como se deve;
viver como se pede, viver com o coração no peito;
e na cabeça a mente.

Quando Leny fez essa linda música, que já saiu com letra e melodia, em 1966, ela estava vivendo completamente feliz, ao lado de seu filho, de sua netinha Luciana, de seu marido e de seus amigos, como, por exemplo: Maysa, Fernando Camargo, e outros. Por isso Leny fez uma série de poesias assim: alegres, divertidas, de amores e de felicidade durante essa época.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Disco: 78 rpm April Showers


Nome: April Showers 78 rpm
Ano: 1947
Gravadora: Continental - 15.911
Músicas:
1-April Showers
2-Songs of the Islands

Curiosidades:
Em 1947, quando Leny estava em plena mudança de característica e de estilo, e estava de olho na Argentina. Gravou este 78 rpm entre agosto e outubro de 1947. Antes ainda de fazer a grande e famosa turnê na Argentina, Leny gravaria o 78 rpm com My Mammy e California Here I Come, de 1948. Ainda em 1947, viajaria um mês e meio no Uruguai (em que Leny já tinha passado e era um pouco famosa) para acertar contratos para que fossem lançados alguns 78 rpm que ela gravou no início de carreira. Pouca gente sabe, mais no meio dessa viagem surgiu uma grande briga e fez com que Leny gravasse esse disco. Quando Leny viajou para o Uruguai, já tinha havido muitíssimas brigas de Leny com sua gravadora à época, a Continental, que não estava lhe exercendo - como o contrato em que Leny fez, em 1944 - os seus direitos autorais das músicas tocadas em rádios e do lançamento em outros países. Leny foi justamente por essa causa à Uruguai, para acertar com a subsidiária da Continental no país o lançamento desses 78 rpm lá. Quando Leny voltou, a Continental obrigou Leny a gravar esse disco, embora ela estivera muitíssimo cansada naquela volta do Uruguai, que também fez algumas turnês por Punta del Este e Montevidéu. Para forçar Leny a gravar as músicas, a gravadora Continental ameaçava em quebra de contrato, em que ela podia até ser presa por isso. Leny gravou contrariada, e já teria feito até uma carta de demissão, mais não podia, pois seria quebra de contrato. O contrato acabaria em 1948, e ela poderia fazer negócios com qualquer outra gravadora. Apesar de Leny ter demorado bastante para decorar as duas músicas, que não estavam incluídas no repertório de seus shows e turnês, ela saiu bem cantando duas músicas do clássico norte-americano. No lado A daquele bolachão havia April Showers, cantando divinamente por Leny e viramos o lado e encontramos California Here I Come, que a própria Leny achava cafona e não queria cantar de jeito algum. Quem regera os músicos  foi, de costume, o Anthony Sergi, que sempre regia discos de Leny. Para gravar este disco, Leny demorou muito, por não ter conseguido decorar as músicas e cantar no eixo, pois ela não era uma cantora de não cantar bem, pelo contrário. Leny é uma grande cantora. Leny é Leny! Sempre!

domingo, 20 de junho de 2010

Poesia: Razão do Meu Viver

Razão do Meu Viver
(Leny Eversong)

Felicidade, amor infinito;
saudade, razão que desfia;
o amor que senti por você;
que é a razão do meu viver.

Eu te chamo, você vem;
eu te amo, você chora;
pedindo mais amor;
você me implora;
a razão da saudade;
sem liberdade;
que eu te amei.

Ah, mas agora tudo está lindo;
nós dois, aqui no sofá, assistindo;
a glória que foi nosso amor...
Ah, mas você não que mais sair do meu colo;
pois você sabe que aqui você tem um solo;
pedindo a cada dia menos dor.

Em 1962, quando Leny escreveu esse poema, logo publicou-a no jornal Folha de São Paulo. A poesia retrata uma Leny feliz, amorosa e gostando cada vez mais de sua vida, ao lado de seu marido, o Ney Campos, logo depois de uma briga que eles tiveram.